terça-feira, 2 de março de 2010

Prémio Fernão Mendes Pinto,
Instituído pelo Conselho da Administração da AULP - Associação das Universidades de Língua Portuguesa, resulta de um protocolo de cooperação entre a AULP, a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) e o Instituto Camões (IC) e visa galardoar um trabalho académico que contribua para a aproximação das comunidades de língua portuguesa. 

 Para qualquer dúvida, consulte por favor, o nosso site:


O valor do Prémio Fernão Mendes Pinto é de 10.000 (Dez mil euros).


O regulamento está em anexo, no Cartaz.



















Logo estarei de volta, amigos!!

sábado, 29 de agosto de 2009

Resposta: Maragojipe pode ser escrito com "g"?

O colega Zevaldo Souza nos pergunta:
Rogério Marques, você pode dar sua opinião acerca do nome MARAGOGIPE.Maragogipe é uma cidade do Interior baiano que em sua grafia antiga sempre foi escrita desse jeito, com G. Acontece que nos últimos anos por causa de vários acordos ortográficos, palavras de origem tupi se escreve com "J". Contudo, eu ainda acredito que o nome Maragogipe deve continuar sendo escrito com G, pois se trata de uma cidade e não somente de um nome de origem indigena.

Caro colega Zevaldo Souza,
O acordo de 1943, continua valendo em grande parte dos assuntos do nosso idioma. Inclusive com relação a esse assunto. E logo no parágrafo 33 do acordo de 1943 diz que as palavras deverão ser escritas respeitando-se sua etimologia e sua história. veja:
33. Deve-se registrar a grafia que seja mais conforme à etimologia do vocábulo e à sua história, mas que esteja em harmonia com a prosódia geral dos brasileiros, nem sempre idêntica à lusitana.

Logo à frente o parágrafo 39 estende essa observação aos nomes próprios.
39. Os nomes próprios personativos, locativos e de qualquer natureza, sendo portugueses ou aportuguesados, estão sujeitos às mesmas regras estabelecidas para os nomes comuns.

Veja agora no parágrafo 42 que há uma exceção às cidades com tradições históricas a mais de um século. E como exemplo ele cita o estado da Bahia. E sabemos que a história da Bahia é praticamente a história do Brasil.
Observa:
42. Os topônimos de tradição histórica secular não sofrem alteração alguma na sua grafia, quando já esteja consagrada pelo consenso diuturno dos brasileiros. Sirva de exemplo o topônimo "Bahia", que conservará esta forma quando se aplicar em referência ao Estado e à cidade que têm esse nome.

O mesmo aconteceu com o nome da minha cidade Cuiabá que antes de 1943 foi escrito com y em vários documentos.
Porém Cuiabá mesmo sendo uma capital de estado com mais de duzentos anos a época, não se opôs a nova grafia.
Que recomendava substituir o y pelo i. Restando ao ípsilon ser apenas usado em abreviaturas, como símbolo de alguns termos técnicos e científicos e Nos nomes próprios estrangeiros e seus derivados.
Confira nos parágrafos 9 e 10, do Acordo:

O y, que é substituído pelo i, ainda se emprega em abreviaturas e como símbolo de alguns termos técnicos e científicos: Y= ítrio; yd = jarda, etc.
10. Nos derivados de nomes próprios estrangeiros devem usar-se as formas que se acham de conformidade com a primitiva: byroniano, maynardina, taylorista, etc.

Embora a cidade Maragojipe tenha uma uma longa história ela não tem sua grafia histórica consagrada pelo consenso. Como diz o acordo "consagrada pelo consenso diuturno dos brasileiros".
Além de ser reconhecido por historiadores a origem indígena do nome: maraj-jip
E entre o pouco consenso e a etimologia do nome prevalece nesse caso a etimologia que manda grafar com j as de origem indígena.
Por isso não tenha dúvida o correto é mesmo Maragojipe com j (jota)

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

As formas corretas de dizer "Eu te amo"

Olá amigos,
do ponto de vista dos sentimentos é claro que não há nada de errado em se dizer ou escrever "eu ti amo", no lugar de "eu te amo" . O importante nessas horas é poder dizer e ser compreendido. Se isso acontecer tudo esta certo.
Porém pelos princípios do nosso idioma se recomenda escrever:
Eu amo você
Eu amo te e Eu te amo
Eu a amo
Eu amo-a
Eu o amo
Eu vos amo
Eu te amo
E não as formas incorretas;
Eu lhe amo
Eu ti amo
Eu amo lhe
Eu amo ti

Para entendermos melhor os motivos de umas certas e outras erradas, devemos conhecer as observações feitas para o uso dos pronomes "te" e "ti".
Tanto o pronome "te" quanto o "ti" são pronomes pessoais oblíquos, denominados oblíquos por exercerem a função de complementarem o verbo, ao contrário do chamados pronomes retos que exercem a função de sujeito do verbo.

Por isso a recomendação manda usar o pronome "te" e o pronome "ti" apenas nas situações em que elas exerçam a função de complementos verbais. Isto é, de objetos diretos e indiretos.
Por isso se diz: Eu (suj.) amo (verb) te (obj. dir)
No entanto por respeito aos aspectos sonoros do idioma, colocamos o pronome antes do verbo em um caso de próclise.
Pois na verdade não há por atração de pronomes pelos pronomes pessoais. Assim "eu" não atrai o pronome "te".
Dessa forma é também correta a escrita "Eu amo te".
Com os pronomes pessoais a colocação do pronome é opcional, exemplos:
Ela disse-me assim, ela me disse assim.
Eu o procuro amanhã, eu procuro-o amanhã.
Nós recompusemo-nos, nós nos recompusemos.
Porém, como disse por eufonia recomenda o pronome antes do verbo.

Já no caso do pronome "ti" além de ser usado assim como o "te" apenas em caso de complementos verbais. O pronome "ti" ainda para ser usado deve ser precedido de preposição como no exemplos: "refiro-me a ti", "preciso muito de ti", "falamos sobre ti", "vejo em ti o amor".
Assim dizemos "Eu te amo" e não "Eu ti amo"

Interessante notar que "Eu te amo" quer diz eu amo "tu" segunda pessoa do plural. Esse pronome o "tu" esta cada vez menos usado no brasil. Porém por a frase já estar pronta desde o tempo que se usava o te e o tu mais que o pronome de tratamento "você"
Por isso podemos dizer "eu a amo" que é igual a "eu amo você"
Ou mesmo "eu amo a ti" fazendo aquele objeto direto preposicionado de "amar a deus"

Por hoje é isso, mas em um próximo post quero tratar do significado do verbo amar e seus sinônimos e de outros termos bem próximos para ver se evitamos o uso demasiado desse verbo. Procurando dessa forma evitar o seu desgaste. Devemos cuidar do verbo amar também.
Até!

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

Quando usar S e Z com som de /Z/

Olá amigos,
continuando os resumos com as observações sobre a ortografia de muitas palavras.
Neste post segue as observações (regrinhas) para o uso do "Z" ou "S" quando ambos representam o mesmo som. O fonema /Z/

Use Z Exemplos
Nos sufixos -EZ e -EZA formadores de substantivos abstratos a partir de adjetivos, ou seja, quando indicarem qualidadeDe rígido escrevemos rigidez
De limpo, limpeza
De nobre, nobreza
De inválido, invalidez
De macio, maciez
De avaro, avareza
Em palavras derivadas de outras em que já existe ZDeslizar, deslize e deslizante.
Razão, razoável.
Raiz, enraizar
Nos verbos formados com o sufixo -IZAR a partir de substantivos terminados em ÇÃO.Civilização, civilizar
Humanização, humanizar
Colonização, colonizar
Realização, realizar
Usa-se o sufixo indicador de diminutivo INHO com z
quando a palavra de origem não tiver o radical terminado em S
Mulher, mulherzinha
Pão, pãozinho
Os verbos terminados em IZAR serão escritos com z quando a palavra de origem não tiver o radical terminado em sterror, aterrorizar
útil, utilizar
economia, economizar

Use SExemplos
Para a maioria dos casos:
Usa-se s com som de /z/ entre vogais:
Preciso, casa, tese
Usa-se s em palavras terminadas em ISA, substantivos femininos:Luísa
Heloísa
Poetisa
Profetisa
Usa-se s em palavras terminadas em ASE, ESE, ISE, OSEfrase
tese
crise
osmose
Usa-se s em palavras terminadas em OSO, OSAhorrorosa
gostoso
Exceção: gozo.
Usa-se o sufixo indicador de diminutivo INHO com s
quando esta letra fizer parte do radical da palavra de origem.
Teresa, Teresinha
Casa, casinha.
Os verbos terminados em ISAR serão escritos com s quando esta letra fizer parte do radical da palavra de origemimproviso, improvisar
análise, analisar
pesquisa, pesquisar
preciso, precisar


Até!

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Quando usar C, Ç, S, SS e X com som de /S/

Olá amigos,
Segue abaixo um resumo das observações feitas (regrinhas) sobre o uso do C, Ç, S, SS e X. Quando eles tiverem o mesmo som (fonema). Isto é, quando tiverem o som de /s/.
No próximo post há um quadro com dicas de quando usar S, Z ou X em palavras com som de /z/. A exemplo de Zero, Rosa, Exemplo. Todas com som de /z/, porém são escrita com letras diferentes, uma "z" outra com "r" e outra ainda com "s"
Qualquer observação, avise-nos!

Confira o quadro abaixo

Use "C"Exemplos
Antes de "e" e "i"Cedo, parecido, falecer

Use o "Ç" Exemplos
Antes de "a", "o" e "u"
Faço, cabeça, açúcar
Em palavras derivadas de vocábulos terminados em TODe intento escrevemos intenção
canto, canção
exceto, exceção
junto, junção
Em palavras referentes a verbos derivados de TER e terminadas em TENÇÃO.De deter escrevemos detenção.
reter, retenção
conter, contenção
Em palavras derivadas de vocábulos terminados em TORDe infrator escrevemos infração
trator, tração
redator, redação
setor, seção
Em palavras derivadas de vocábulos terminados em TIVODe introspectivo escrevemos introspecção
relativo, relação
ativo, ação
intuitivo, intuição
Em palavras derivadas de verbos dos quais se retira a desinência RDe reeducar escrevemos reeducação
De importar, importação
repartir, repartição
fundir, fundição
Após ditongo quando houver som de s.Ressurreição,
Paiçandu,
Perfeição

Use "S"Exemplos
Em palavras derivadas de verbos terminados em NDIR ou NDERExpansão de expandir
Fusão de fundir
Confusão de confundir
De ascender escrevemos ascensão
De pretender, pretensão e pretensioso
De defender, defesa e defensivo
De compreender, compreensão
Repreensão de repreender
Usa-se s em palavras derivadas de verbos terminados em ERTER ou ERTIRDe inverter escrevemos inversão
converter, conversão
perverter, perversão
divertir, diversão
Usa-se s em palavras derivadas de verbos terminados em CORRER ou PELIRDe concorrer escrevemos concurso
discorrer, discurso
expelir, expulso e expulsão
compelir, compulsório
Usa-se s na conjugação dos verbos PÔR, QUERER, USARele pôs
ele quis
ele usou
As palavras terminadas em ÊS e ESAs quando indicarem nacionalidade, títulos ou nomes próprios; serão escritas com Chinês, Francês, Inglês
Burgues burguesa, condesa, baronesa, Camponês e camponesa.
Marisa e Teresa.

Use "SS"Exemplos
Em palavras derivadas de formas verbais com radical cedDe ceder escrevemos cessão e concessão (atos de ceder).
De interceder escrevemos intercessão.
De exceder, excesso; E de aceder, acesso

Use "X"Exemplos
Em algumas palavras o fonema /S/, ainda, é escrito com X:Experiência, experto, auxílio, expiar, extrovertido, sexta, sintaxe, extrovertido, trouxe, têxtil, expirar e expor.

Baixe em PDF




Até a próxima!

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

"Bem-dotado" leva hífen










Desenho Adão Iturrusgarai

Colegas, o novo Acordo ortográfico manteve o hífen em Bem-dotado e nem tampouco o pôs em Superdotado que continuam todos sendo escritos assim, Bem-dotado com hífen e Superdotado tudo junto.
Bem-dotado: Adjetivo;
Que tem dotes; prendado, dotado.
Dotado de inteligência ou de capacidades especiais acima da média.
Uso informal, jocoso: "provido de um orgão genital considerado grande, diz-se do homem.
Houaiss, Dicionário versão eletrônica 2.0.1

Questão de interpretação e compreensão de textos. Banca Unemat.

Caro leitor,
Abaixo segue uma questão da prova de português do concurso para o MT-Fomento aplicada pela universidade do estado Mato Grosso Unemat em Janeiro de 2009.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Quando usar "J" ou "G". Quadro resumido

Olá amigos, já existe aqui no blog a dica de Quando usar G ou J. No entanto o texto é um pouco longo (pois fala um dos fonemas, do alfabeto fonético internacional e de outros assuntos) e acaba não servindo a todos que nos procuram.
Pensando nisso resolvi fazer um resumo das chamadas regrinhas nesse quadro para atender também àqueles que querem, por enquanto, conhecer essas regras, sem mais delongas.
Espero que o quadro possa ajudá-lo em seus estudos.
Persistindo dúvidas, nos avise!

Quando G e J tiverem o mesmo som


Use o "J"Exemplos
Nas palavras derivadas
dos verbos terminados em -JAR
viajar (viajo, viaje, viajem, viajamos)
enferrujar (enferrujou, enferrujem)
arranjar (arranjei, arranje)
trajar (traje, eu trajei).
encorajar (que eles encorajem)
viajar (que eles viajem)
Nas palavras derivadas de outras terminadas em -JA. gorjeta de gorja;
laranjeira de laranja;
cerejeira de cereja;
lisonjear de lisonja;
lojista de loja;
enrijecer de rijo;
sarjeta de sarja;
canja de canjica
Nas palavras de origem Tupi, Africana, exóticas e até Árabesjibóia, pajé, jaú, jirau, canjica (africana), manjericão (árabe), aljazira, jeca
jiló pajé.
Ainda se escrevem com j, porém sem uma ordem, as palavras:
Berinjela, cafajeste, granja, jejum, o famoso jeito, hoje, jiló, laje, traje, trajeto, projeto, objeto e outras.


Use o "G" Exemplos
Nos substantivos terminados em
agem, igem, ugem,
Agiotagem, aragem, barragem,
contagem, coragem, ferragem, garagem, malandragem, origem, miragem, viagem e viadagem, etc. Exceção: pajem e lambujem.
Nas palavras terminadas em
ágio, égio, ígio, ógio, úgio
Adágio, contágio, estágio, pedágio, colégio, litigio, prestígio, refúgio, relógio etc.
Se escrevem ainda com g, porém por diversos outros motivos filológicosAlgema, aborígine, argila, auge, bege, cogitar, faringe, fugir, gengiva, gengibre, gibi, gesto,
Observe que a letra g representando o fonena /ʒ/ aparece apenas diante das letras "e" e "i"Em todos os exemplos acima.
 

Creative Commons License Customizado por UC Powered by Blogger